Article

lock Open Access lock Peer-Reviewed

25

Views

RELATO DE CASO

Implante de válvula heteróloga na veia cava inferior infra-renal para tratamento da doença de regurgitação valvar venosa ilíaca: estudo experimental

Otoni M. Gomes; Ricardo Zandin; João Batista Tomás Rodrigues; Emerson David Miranda; Divino Barros; Diva Maria de Oliveira

DOI: 10.1590/S0102-76382002000400015

Demonstrou-se em estudos recentes com técnica Duplex Scanning que a regurgitação valvar venosa ilíaca ocorreu em 78% dos pacientes estudados com varizes de membros inferiores [1].
Para o tratamento da insuficiência valvar venosa em membros inferiores, operações bem elaboradas têm sido realizadas [2-5], embora limitadas às veias femorais e/ou safenas magnas.
A evidência de doença de regurgitação valvar simultânea em veias ilíacas direitas e esquerdas sustenta a hipótese para estudo de tratamento com implante de bioprótese em veia cava inferior infra-renal ou em veia ilíaca comum. Nestes casos, acima do óstio da veia ilíaca interna, para permitir circulação colateral para o lado oposto em caso de obstrução do implante, diminuindo o risco para o membro operado.
Em seis cães mestiços (15 - 20 kg de peso corpóreo), sob anestesia com xilazina, halotano e thiopental, por meio de incisão abdominal para-retal interna direita, a veia cava infra-renal foi exposta. Após heparinização (5 U.I. / kg de peso corpóreo) e isolamento da veia cava infra-renal por pinçamento proximal e distal, um segmento de cúspide valvar aórtica porcina preservada em glutaraldeído (Comex Ind. Com. Ltda. - MG) foi implantado, por meio da abertura da veia por incisão transversal, sendo a base da cúspide fixada na mesma sutura de síntese da parede venosa.
Em dois casos iniciais, constatou-se a preservação dos segmentos de cúspides implantados, no 15o dia de seguimento pós-operatório, sem trombose local (figura 1), confirmando resultados satisfatórios descritos por FONTAN e BAUDET [6] com implante de bioprótese em veia cava intratorácica, para tratamento da atresia tricúspide.



Caso obtenha-se o sucesso com implante de biopróteses valvares na veia cava inferior infra-renal, novos horizontes serão abertos para o tratamento futuro de doenças venosas em membros inferiores, possivelmente através do implante de biostents valvados na veia cava inferior ou em veia ilíaca (figura 2), respectivamente, para o acometimento bilateral ou unilateral.



BIBLIOGRAPHIC REFERENCES

1. Gomes OM, Gomes ES. Iliac valve regurgitation disease. In: X Meeting of the International Society for Heart Research - Latin American Section; 2002; La Plata, Argentina: International Society for Heart Research.

2. Queral LA, Whitehouse Jr. WM, Flinn WR, Neiman HL, Yao JS, Bergan JJ. Surgical correction of chronic deep venous insufficiency by valvular transposition. Surgery 1980; 87: 688-95.
[ Medline ]

3. Belcaro G. Plication of the sapheno-femoral junction. Phlebology 1991; 6: 159-65.

4. Raju S . Valvuloplasty and valve transfer. Int Angiol 1985; 4: 419-24.
[ Medline ]

5. Kistner RL. Surgical repair of the incompetent femoral vein valve. Arch Surg 1975; 110: 1336-42.
[ Medline ]

6. Fontan F, Baudet E. Surgical repair of tricuspid atresia. Thorax 1971; 26:240-8.
[ Medline ]

CCBY All scientific articles published at rbccv.org.br are licensed under a Creative Commons license

Indexes

All rights reserved 2017 / © 2022 Brazilian Society of Cardiovascular Surgery DEVELOPMENT BY